Tecnologias de mitigação são acordadas e definidas em encontros internacionais

news1

A maior missão do Projeto Albatroz é a conservação de albatrozes e petréis, um dos grupos de aves oceânicas mais ameaçados do planeta. Para isso o Projeto desenvolve diversas pesquisas sobre a interação dessas aves com a pesca de espinhel pelágico. É durante essa interação que ocorre a captura incidental dessas aves na costa sul e sudeste do Brasil. Os resultados dos experimentos são apresentados em reuniões do Grupo de Trabalho sobre Captura Incidental de Aves Marinhas, (sigla em inglês, SBWG - Seabirds Bycatch Working Group) em diversos países. Esse orgão pertence ao ACAP (Acordo Internacional para Conservação de Albatrozes e Petréis).

O SBWG é composto por 13 países membros, mais especialistas da área convidados e tem como principal função revisar os estudos e pesquisas sobre captura incidental de albatrozes e petréis em todo o mundo e transformar esses resultados em recomendações específicas e bem descriminadas para as medidas de mitigação. Essas medidas são chamadas de “boas práticas” e devem seguir critérios como fornecer especificações e padrões mínimos de desempenho comprovados cientificamente; serem práticas, amplamente disponíveis no mercado e de baixo custo; não diminuir significativamente a captura das espécies-alvo das pescarias; não aumentar a captura incidental de outras espécies; e ainda fornecer formas que garantam o monitoramento dessas medidas pelas autoridades.

Atualmente o ACAP recomenda o uso simultâneo de três medidas de mitigação desenvolvidas e testadas como a melhor maneira de reduzir a captura de aves nos espinhéis no Brasil. São elas: o toriline, a largada noturna e três possíveis configurações mínimas de regime de pesos. Com essas três medidas, o ACAP orienta que elas sejam cumpridas pelos países membros e também recomenda para Organizações Regionais de Ordenamento Pesqueiros (OROPs), como, por exemplo, a ICCAT (Comissão Internacional para Conservação do Atum do Atlântico) .

Largada Noturna

A largada dos anzóis à noite é a medida mais simples para reduzir a captura e mortalidade de albatrozes e petréis, pois a maioria das espécies possuem hábitos diurnos. No entanto, é importante ressaltar que em noites de lua cheia a alta luminosidade em alto mar ou até mesmo as luzes do barco podem fazer com que as aves vejam as iscas e assim elas interagem com a pesca.

Toriline

É um dispositivo que fica na popa do barco e possui uma ou duas linhas com fitas que tem o objetivo de afugentar os albatrozes e petréis da área próxima a embarcação. Com o vento em alto mar as aves se assustam com as fitas balançando e não se aproximam das iscas que ainda estão perto do barco e não afundaram. O toriline possui variações de modelos e é obrigatório nas pescarias de espinhel pelo mundo.

Regime de peso

Simplificando essa medida mitigadora para a conservação de albatrozes e petréis, o regime de peso trata-se de determinar três posições para o peso ficar na linha em relação a distancia do anzol. Com esse sistema a isca afunda mais rápida e as aves não têm tempo para pegar o alimento na superfície. Recentemente, em encontro do ACAP no Chile, o Projeto Albatroz apresentou suas pesquisas e contribuiu para abrir a discussão sobre a mudança dessas posições. No que diz respeito à posição usada no Brasil, ela foi alterada visando uma melhor eficácia para a conservação.

Hook Pods

Já o Hook Pod, que inclusive é uma nova recomendação de boas práticas do ACAP tem o objetivo de esconder o anzol por uma profundidade que varia entre 10 e 100 metros (de acordo com as características da espécie marinha e a localidade da pesca). Para isso o equipamento encapa o anzol, evitando que a isca fique na superfície do mar, ao alcance dos albatrozes e petréis. Quando o Hook Pod chega a determinada profundidade, a pressão da água  desarma e libera o anzol com a isca. O aparelho também possui uma fonte de energia para acender no fundo do oceano e atrair os grandes peixes.

Lumo Lead

Outros experimentos também são testados com objetivo de cada vez mais serem desenvolvidas formas de se evitar a captura de aves e também dar segurança aos pescadores. O Lumo Lead é um tipo de peso para ser usado na pesca de espinhel, que se diferencia por ser seguro ao pescador. Ele desliza sob a linha do anzol, e caso ela se rompa o peso cai, evitando assim que o peso vá ao encontro do profissional. O Lumo Lead também tem uma capa fluorescente, o que chama a atenção dos peixes no fundo do mar.

 

Por Leonar Franco

news2 news3

Leia mais

+ Notícias

Foto Noti?cias_Enquete Jovem Albatroz

Coletivo Jovem Albatroz faz enquete sobre processo...

Criado em 2015 com a missão de formar jovens lideranças de toda a Baixada Santista para que se tornem agentes de mudança, atuantes em ecossistemas marinhos e cos...

21/11/2017 Leia mais
foto-noti-cias-representante-semina-rio-combate-ao-lixo co?pia

Veja 17 profissões que podem contribuir para um pr...

Não são apenas técnicos e cientistas que podem ajudar no trabalho de uma organização ambiental. As entidades do terceiro setor, principalmente as de grande porte...

17/11/2017 Leia mais

+Projeto
Albatroz

Seja um voluntário

Leia mais