• Portugues
  • English
  • Spanish

Com colaboração do Projeto Albatroz, ProMEA é lançado oficialmente em Santos (SP)

noticia

Programa aponta diretrizes para o trabalho de educação ambiental municipal nos parques e escolas da cidade.

Após participar de forma colaborativa das reuniões e discussões que culminaram na revisão do Programa Nacional de Educação Ambiental (ProNEA) em 2018, o Projeto Albatroz, patrocinado pela Petrobras, exerceu seu papel junto às instituições, educadores e colegiados municipais com o objetivo de organizar um programa semelhante em âmbito municipal. A cidade de Santos (SP), local da sede administrativa do Projeto aprovou, em meados de fevereiro, o texto de seu programa.

A solenidade oficial foi organizada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam), realizadora do programa, aconteceu no SESC Santos e contou com a participação de elos como o Projeto Meros do Brasil (integrante da Rede Biomar), Projeto Mantas do Brasil, Instituto Mar Azul, Secretaria Municipal de Educação (Seduc) e os representantes dos parques como o Jardim Botânico, Aquário e Orquidário Municipal. 

Na ocasião, a Semam apresentou o Programa Municipal de Educação Ambiental relembrando detalhes de sua construção, que começou no mês de agosto de 2019. Cláudia Giglio, responsável pela condução do programa, e Marcos Libório, secretário do meio ambiente de Santos, falaram a todos sobre a importância da criação do programa para as atividades realizadas no município em equipamentos como o Jardim Botânico,  Aquário e Orquidário, bem como a valorização da educação ambiental como um todo. Outros profissionais que participaram das oficinas de construção do programa também fizeram considerações sobre o texto final e os benefícios daquela política pública para a cidade.

A educadora ambiental responsável pelo Coletivo Jovem Albatroz (CJA), Thaís Lopes, ressalta que este foi um passo notável para a cidade, considerada uma das pioneiras na construção deste programa. Ainda de acordo com ela, o processo de criação do ProMEA foi importante porque deu voz aos profissionais que trabalham diretamente com a educação ambiental e que conhecem os desafios enfrentados no município. 

Muito além de dar diretrizes sobre o trabalho de educação feito nos parques e Aquário da cidade, levando em conta a biodiversidade da fauna e flora local, características típicas da nossa região e problemas relativos à urbanização, o ProMEA também oferece uma linha de ação para as atividades dentro das escolas. 

Thaís Lopes afirma que foi muito positivo para o Projeto Albatroz ser reconhecido dentro da Semam como entidade relevante para a elaboração do programa. "Pudemos contribuir com  sugestões de problemáticas socioambientais que se alinham com os trabalhos que já realizamos na cidade, como o consumismo, o descarte correto de resíduos, a conservação marinha e a forma como enxergamos a educação ambiental", destaca. "Queremos que estes temas sejam cada vez mais inserido dentro das escolas, em consonância com o trabalho do Programa de Educação Ambiental Marinha 'Albatroz na Escola'”. 

O ProMEA também deu subsídios para a criação da Lei Municipal de Educação Ambiental, que ficará responsável por executá-lo nas ações da cidade. Ambos passaram por consulta pública e, após a aprovação dos órgãos competentes, entrará em vigor.

 

Para saber mais sobre o Programa Nacional de Educação Ambiental (ProNEA), clique aqui.


Leia mais

+ Notícias

Confer?ncia

6º Conferência Mundial de Aves Marinhas no Twitter...

Membro da equipe técnica apresentou dados inéditos sobre a interação das aves com a pesca de espinhel do sudeste brasileiroÉ fato que a crise gerada pelo novo co...

26/05/2020 Leia mais
Foto Notícias_lixo pl?stico

Impacto da ingestão de resíduos plásticos por alba...

Pesquisa analisa dados do Banco Nacional de Amostras de Albatrozes e Petréis (BAAP) e revela contaminação a nível global nos oceanosUma ameaça significativa para...

29/04/2020 Leia mais

+Projeto
Albatroz

Seja um voluntário

Leia mais