• Portugues
  • English
  • Spanish

Projeto Albatroz Visita FURG

petrel-gigante (Macronectes giganteus) que está sendo reabilitado

O Projeto Albatroz, representado por sua coordenadora- geral, Tatiana Neves, esteve entre os dias 19 e 22 de setembro na Fundação Universidade Federal do Rio Grande (Furg), em Rio Grande( RS). Uma das quatro bases do Projeto está sediada no complexo do Museu Oceanográfico “Profº Eliézer de Carvalho Rios”. As outras três ficam em Itajaí (SC), Itaipava (ES) e Santos (SP).

Na ocasião, o Projeto teve a oportunidade de registrar a presença de um petrel-gigante (Macronectes giganteus) , espécie ameaçada de extinção. A ave, na fase juvenil, está sendo reabilitada pela equipe do Centro de Recuperação de Animais Marinhos (CRAM) da Furg. A ave foi resgatada depois de ter sido encontrada há cerca de um mês na Praia do Cassino com a ponta da asa quebrada. Os machos podem alcançar até 2,4 metros de envergadura e os indivíduos dessa espécie passam por diferentes formas na coloração na plumagem.

Ainda durante a estada da equipe do Projeto em Rio Grande, a universidade recebeu um exemplar morto de um tubarão de rara espécie, o tubarão-duende. Essa espécie habita águas profundas e dificilmente é visto com vida. Para se ter uma idéia, desde 1898 foram encontrados apenas trinta e seis tubarões desta espécie.

Em entrevistas aos jornais “Agora” e “Diário Popular”, Tatiana Neves abordou o teste de novas tecnologias, por parte do Projeto Albatroz, para reduzir a captura acidental de albatrozes e petréis, além de falar sobre a importância da conservação dessas aves, em risco de extinção, para a manutenção da biodiversidade marinha. O Projeto Albatroz é patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental.

 

Exposição. Está programada, para janeiro, uma exposição do Projeto Albatroz no Museu Oceanográfico da Furg. O Museu faz parte do complexo de Museus Universitários da FURG, que ainda engloba o Museu Antártico e o Eco-Museu da Ilha da Pólvora. Em frente ao Museu Antártico, está localizada uma escultura de aço reproduzindo um albatroz-errante (Diomedea exulans). Essa espécie pode alcançar até 3,5 metros de envergadura e é a maior ave do planeta. A escultura foi idealizada pelo oceanógrafo Lauro Barcelos, diretor do Museu Oceanográfico, e pelo escultor Hamilton Coelho.

 

 

 

 

 

 

 

Fabiano Peppes, coordenador técnico do Projeto Albatroz; o professor Carolus Maria Vooren, da Furg; Tatiana Neves, coordenadora do Projeto Albatroz; Lauro Barcelos, diretor do Museu Oceanográfico da Furg Escultura em aço, em tamanho real, reproduzindo um albatroz-errante (Diomedea exulans)

Leia mais

+ Notícias

WhatsApp Image 2020-01-21 at 17.21.36

Dias de testes em alto-mar...

Por Gabriel Canani Sampaio, biólogo marinho, mestre em Oceanografia Biológica e consultor técnico da base Rio Grande (RS) pelo Programa Albatross Task ForceEra 1...

24/01/2020 Leia mais
Foto 1

Dr. Dimas Gianuca representa Projeto Albatroz em s...

Biodiversidade e desafios da conservação foram tema de palestra, mesa-redonda e curso ministrado pelo coordenador científico da instituiçãoCriar um espaço de enc...

10/01/2020 Leia mais

+Projeto
Albatroz

Seja um voluntário

Leia mais