• Portugues
  • English
  • Spanish

Projeto Albatroz apresenta resultados de estudos científicos durante a 11ª Reunião do Comitê Assessor do ACAP, em Florianópolis

Foto Notícias_ACAP 2019

Autoridades e cientistas de 13 países se reunirão para duas semanas de apresentações e trocas de dados sobre conservação de albatrozes e petréis

O Projeto Albatroz será um dos representantes do Brasil na 11ª Reunião do Comitê Assessor do Acordo Internacional para a Conservação de Albatrozes e Petréis (ACAP), que começa hoje (6), em Florianópolis (SC). Até o dia 17 de maio, autoridades e cientistas de 13 países vão apresentar resultados de pesquisas científicas, atualização de dados sobre populações e medidas de conservação das aves, além de discutir ações que possam minimizar a mortalidade destes animais conforme o contexto de cada país.

Além do Brasil, participam desta reunião a Argentina, Austrália, África do Sul, Chile, Equador, Espanha, França, Noruega, Nova Zelândia, Peru, Reino Unido e Uruguai, todos signatários do acordo multilateral que reafirma o compromisso desses países para a troca de dados e articulação de ações em prol da sobrevivência de 31 espécies de albatrozes e petréis - grupo de aves oceânicas mais ameaçadas do planeta.

Grupos temáticos

Três grupos de trabalho se reunirão entre os dias 6 e 10 de maio: Captura Incidental, Estado de Conservação e Populações e Taxonomia das Aves. Nesses grupos de trabalho, a equipe técnica do Projeto Albatroz, que tem o patrocínio da Petrobras, apresentará três estudos científicos: “O potencial papel do Banco Nacional de Amostras Biológicas de Albatrozes e Petréis (BAAP) para a pesquisa e conservação das espécies do ACAP”, “Captura incidental na pesca de espinhel de dourado e atuns no sul-sudeste brasileiro” e “Mutilações no bico de albatrozes e petréis: um apelo para as melhores práticas de mitigação de efeitos subletais da captura incidental em aves oceânicas”.

O Comitê Assessor do ACAP é responsável pelas tomadas de decisão sobre os temas discutidos nos grupos de trabalho e também por levar demandas à reunião mais importante do acordo: o Encontro das Partes, realizado a cada três anos. Atualmente, a fundadora e coordenadora geral do Projeto Albatroz, Tatiana Neves, exerce o cargo de vice-presidente deste comitê.

De acordo com ela, a costa sul e sudeste do Brasil é um dos principais locais de conservação dessas aves migratórias e é um dos pontos mais importantes de capturas incidentais na pesca com espinhel.  “A conservação de albatrozes e petréis no Brasil avançou bastante com a adoção, por exemplo, do Toriline, que é uma tecnologia para evitar a pesca incidental. Contudo, estima-se que ainda 4 mil aves sejam mortas no país pela pesca com espinhel.” A coordenadora afirma que é uma grande honra receber pela segunda ver uma reunião do ACAP no país e garante que estão preparados para recepcionar pesquisadores para esses dias de muito trabalho em prol dessas aves marinhas”.

Destaques da programação

No dia 7 (terça), às 19h, o Projeto Albatroz dará as boas-vindas aos participantes da reunião com uma sessão do Jogo do Albatroz com os membros internacionais do Grupo de Trabalho de Captura Incidental.

No dia 15 (quarta), também às 19h, o Projeto Albatroz vai oferecer um coquetel aos participantes e apresentar o Banco Nacional de Amostras Biológicas de Albatrozes e Petréis (BAAP), iniciativa que cataloga e armazena dados como sangue, tecidos, penas, órgãos, entre outros que auxiliam nos exames de DNA de aves marinhas, detecção de poluentes, virologia, bacteriologia e contaminação por microplásticos.

O BAAP propõe o intercâmbio dessas amostras para pesquisadores e instituições nacionais e internacionais com o objetivo de subsidiar estudos científicos em prol da conservação marinha. Ele é gerido pelo CEMAVE/ICMBio em parceria com o Projeto Albatroz e colaboração da R3 Animal.

Nesse mesmo dia, haverá a entrega de homenagens do Projeto Albatroz ao pescador inventor do Toriline de fitas curtas utilizado no Brasil, José Ventura, e à Kowalsky, empresa pesqueira que apoia a realização de embarques para pesquisas do Projeto Albatroz.

Projeto Albatroz no ACAP

Uma das principais atividades do Projeto Albatroz em prol da conservação marinha é o desenvolvimento de pesquisas e medidas para a proteção de albatrozes e petréis. Esses estudos são apresentados e defendidos por meio de ações de políticas públicas nacionais e internacionais. Nesse sentido, a presença do Projeto no ACAP é estratégica devido à alta incidência de capturas de aves no mar territorial brasileiro que se reproduzem em outros países.

 

11ª Reunião do Comitê Assessor do ACAP

Local: IL Campanario Villaggio Resort - Avenida dos Búzios, 1760 - Jurerê Internacional, Florianópolis (SC).

Programação:

7/05: Sessão do Jogo do Albatroz com o Grupo de Trabalho de Captura Incidental

6, 7 e 8/05: Reunião do Grupo de Trabalho de Captura Incidental

9 e 10/05: Reunião do Grupo de Trabalho de Estado de Conservação e Populações

15/05: Apresentação do BAAP - Projeto Albatroz

13 a 17/05: 11ª Reunião do Comitê Assessor do ACAP

Foto Notícias_Reunião ACAP 2 Foto Notícias_Reunião ACAP Foto Notícias_Reunião ACAP 3

Leia mais

+ Notícias

Foto Not?cias_

Em comemoração aos 29 anos, Projeto Albatroz reali...

Kits com camisas promocionais, cadernos, garrafas, adesivos e canetas são alguns dos prêmios oferecidos.Cerca de 90 mil seguidores acompanham o dia a dia do Proj...

01/07/2019 Leia mais
Foto Notícias_ENCOGERCO 4

Coletivo Jovem Albatroz está com inscrições aberta...

No total, há dez vagas abertas para jovens de 18 a 29 anos, moradores da Baixada SantistaAté o dia 4 de julho, jovens de toda a Baixada Santista poderão se inscr...

24/06/2019 Leia mais

+Projeto
Albatroz

Seja um voluntário

Leia mais