• Portugues
  • English
  • Spanish

Projeto Albatroz apoia Instituto Tamanduá em campanha de arrecadação para combate de incêndios no Pantanal

Um dos biomas mais ricos do Brasil está em chamas desde julho, levando à destruição do habitat de centenas de espécies de mamíferos, aves, répteis e insetos. Aqueles que conseguiram escapar agora lidam com outro problema: a falta de alimento. O Instituto Tamanduá, que atua há 15 anos na conservação deste ecossistema, está na linha de frente do resgate da fauna atingida e comprando alimentos para ajudar os animais sobreviventes. O Projeto Albatroz, patrocinado pela Petrobras, se junta a esta campanha para divulgação das doações ao instituto.

De acordo com os biólogos do instituto, esta é a parte mais crítica pós-fogo, pois os animais estão se deslocando por grandes distâncias em busca de água e comida, sem sucesso. Além de todo o estresse causado pelo incêndio, eles estão gastando mais energia do que consomem e muitos não conseguem sobreviver.

O Instituto Tamanduá está na linha de frente dos resgates no Mato Grosso do Sul junto com o Grupo de Resgate Técnico Animal do Pantanal do estado (GRETAP/MS), que também é formado pelo pelo CRMV-MS, IMASUL, Instituto Tamanduá, UFMS e UCDB.

O grupo está trabalhando nas ações de resgate e alimentação da fauna, além de contribuir com a brigada de incêndio, mapeando as áreas atingidas pelo fogo para poder levar a alimentação adequada para os animais.

“Ver a fauna brasileira já tão ameaçada sofrer de fome e sede depois de sobreviver a uma situação tão dramática quanto um incêndio em seu habitat é algo que parte nosso coração”, conta a coordenadora geral do Projeto Albatroz, Tatiana Neves. “As instituições que estão na linha de frente do resgate e cuidados com essa fauna precisam da ajuda de todos nós. É impossível ficar de braços cruzados”.

Para a médica veterinária e coordenadora do Instituto Tamanduá, Flávia Miranda, cada doação faz a diferença. “Cada colaboração ajudará a manter essa biodiversidade viva, auxiliando na alimentação temporária dos animais e também nos atendimentos clínico-veterinários às espécies mais necessitadas”.

Como doar?

A doação pode ser feita diretamente pelo QR Code disponível no Instagram do Projeto Albatroz (@projetoalbatroz), entrando em contato com o Instituto Tamanduá pelo e-mail pantanal@tamandua.org ou pelo site https://site.hyb.com.br/tamandua/doe.

Live com Flávia Miranda

Com a chuva dos últimos dias, os técnicos do instituto estão se deslocando da Serra do Amolar, que concentrava os maiores focos de incêndio, e indo em direção ao Rio Negro, para continuar com os resgates. No dia 5 de novembro (quinta-feira), às 18 horas, a médica veterinária participará de uma live no canal do YouTube do Projeto Albatroz para contar sobre a situação dos animais e da mata na região, bem como dar mais detalhes sobre os resgates e o trabalho de alimentação que está sendo feito graças à campanha de arrecadação.

A prestação de contas sobre os valores arrecadados está disponível no site do instituto e é atualizada periodicamente.

Sobre o Instituto Tamanduá

O Instituto de Pesquisa e Conservação de Tamanduás no Brasil é uma Organização Não Governamental (ONG) que surgiu em 2005 com a missão de impactar o mundo de forma íntegra e inovadora, através de ações de pesquisa, educação e de políticas públicas, favorecendo o equilíbrio do meio ambiente e sua biodiversidade. Hoje o Instituto conta com uma equipe multidisciplinar que trabalha diretamente com as espécies de Xenarthra brasileiros, junto a experiências em projetos de conservação e parcerias com instituições com o mundo todo, contribuindo para o comprometimento, integridade e qualidade do seu trabalho em prol da conservação.

Para mais informações, acesse: http://www.tamandua.org/


Leia mais

+ Notícias

Dimas Gianuca (11)

No dia das aves, um pouco sobre as aves marinhas e...

Quando qualquer pessoa pergunta o que é uma ave marinha, o que vem à mente da maioria das pessoas é uma gaivota, ave comum em todas as praias e costas do mundo. ...

05/10/2020 Leia mais
Foto Noti?cias_Planacap confere?ncia virtual

Reunião anual de monitoria do PLANACAP é realizada...

Criado em 2006 como objetivo de colocar em prática estratégias de conservação específicas para albatrozes e petréis que sobrevoam águas brasileiras e se alimenta...

23/09/2020 Leia mais

+Projeto
Albatroz

Seja um voluntário

Leia mais