• Portugues
  • English
  • Spanish

Escolas Municipais podem ensinar educação ambiental marinha

Pela primeira vez, as escolas de nível fundamental terão a oportunidade de incluir, em seu planejamento, o tema da biodiversidade marinha, adotando cartilhas e a proposta de ações do Programa de Educação Ambiental “Projeto Albatroz na Escola”.

São duas cartilhas, uma destinada aos professores e a outra, aos alunos de 6 a 11 anos. O “Livro do Professor” propõe a ampliação de temas marinhos em sala de aula, de forma a explorar questões como a importância de conservação dos oceanos, pesca, impactos ambientais e a relação dos albatrozes e petréis com esses aspectos. Os temas são apresentados em seis capítulos, que incluem sugestões diversas de atividades, além de textos de apoio. Já o “Livro do Aluno” traz uma série de atividades e desenhos para colorir, relacionados ao conteúdo do “Livro do Professor”.

“De forma geral, no ensino, a importância dos oceanos é pouco ou nada abordada, além de haver carência de material de apoio multidisciplinar sobre esse assunto. Dessa forma, o Projeto Albatroz quer contribuir, levando informações sobre o tema e estimulando a adoção de sua discussão na escola”, explica Maria Claudia Kohler, coordenadora de Educação Ambiental e Voluntariado do Projeto Albatroz.

No dia 24 de julho, terça-feira, a equipe de educação ambiental do Projeto Albatroz estará na escola Martins Fontes, no Morro da Penha. Essa será a primeira das nove unidades de ensino previstas para receber a organização no Programa de Educação Ambiental. Em um primeiro momento, será realizada uma capacitação com os professores, com a proposta de apresentação dos livros do Professor e do Aluno e a aplicação de seu conteúdo em disciplinas durante o semestre.

Na segunda etapa, será montado um espaço lúdico nas escolas, denominado “Espaço Albatroz”, onde os alunos terão a oportunidade de interagir com alguns jogos e brincadeiras desenvolvidas pelo Projeto, como o Jogo da Memória Marinha e o Painel de Envergadura, que mostra uma ilustração do albatroz-viageiro (Diomedea exulans) com as asas abertas. O painel permite que as crianças comparem seu tamanho com a envergadura dessa espécie de albatroz, que chega a medir 3,5 metros com as asas abertas.

Essas ações estão estabelecidas em trabalho conjunto do Projeto Albatroz e da Secretaria Municipal de Educação. No dia 19 de maio deste ano, o termo de cooperação técnica das duas entidades foi publicado no Diário Oficial da cidade, oficializando a parceria que permite levar o trabalho do Programa de Educação Ambiental do Projeto às escolas do município.

Confira matéria sobre o Programa de Educação Ambiental \\\"Projeto Albatroz na Escola\\\", publicada no Jornal A Tribuna de hoje


Leia mais

+ Notícias

Dimas Gianuca (11)

No dia das aves, um pouco sobre as aves marinhas e...

Quando qualquer pessoa pergunta o que é uma ave marinha, o que vem à mente da maioria das pessoas é uma gaivota, ave comum em todas as praias e costas do mundo. ...

05/10/2020 Leia mais
Foto Noti?cias_Planacap confere?ncia virtual

Reunião anual de monitoria do PLANACAP é realizada...

Criado em 2006 como objetivo de colocar em prática estratégias de conservação específicas para albatrozes e petréis que sobrevoam águas brasileiras e se alimenta...

23/09/2020 Leia mais

+Projeto
Albatroz

Seja um voluntário

Leia mais