• Portugues
  • English
  • Spanish

Curso para educadores ambientais em Vitória (ES) promove troca de experiências sobre cultura oceânica

6(1)

Ação foi realizada pelo Projeto Albatroz em parceria com o Projeto Baleia Jubarte, utilizando como ferramenta o material da Rede Biomar

Quebrar o paradigma das ações tradicionais sobre o meio ambiente e da relação hierárquica entre educando e educador, mostrando novas possibilidades para uma educação ambiental dinâmica e participativa foram os objetivos do Curso para Educadores Ambientais, organizado pelos projetos Albatroz e Baleia Jubarte, patrocinados pela Petrobras, em Vitória (ES). Realizado na primeira quinzena de novembro, o curso contou com a participação de 17 educadores do estado.

A formação utilizou como fio condutor o Manual de Ecossistemas Marinhos e Costeiros da Rede Biomar, formada pelos projetos Albatroz, Baleia Jubarte, Coral Vivo, Golfinho Rotador e Meros do Brasil. O material foi elaborado pelos educadores ambientais da rede em 2015 e traz informações simplificadas, didáticas e inspiradoras para abordar assuntos relacionados à conservação marinha e cultura oceânica em espaços formais e informais de educação. 

Além da apresentação do manual e de como ele pode ser utilizado pelos educadores, houve também uma série de atividades práticas inspiradas no conteúdo do texto, para que os participantes pudessem vivenciar novas metodologias, desenvolver ideias inovadoras para oficinas e novas formas de abordar temas relativos à conservação do meio ambiente e a promoção da cultura oceânica com o público.

Após as primeiras atividades utilizando o manual, foi realizado um café compartilhado na área externa do Projeto Baleia Jubarte. Sentados na grama em pequenos grupos, os educadores foram provocados a participarem de dinâmicas com metodologias aplicadas pela equipe de educação ambiental do Projeto Albatroz, que podem servir de inspiração para suas próprias ações educativas.

“Nossa intenção foi mostrar para eles que é possível fazer uma atividade de educação ambiental diferente das tradicionais, mas ainda assim com conteúdo relevante e aprendizado”, explicou a educadora ambiental responsável pelo Coletivo Jovem Albatroz, Thaís Lopes. “Para isso, usamos nossas metodologias na prática para que os educadores pudessem aprender participando”.

Além dos educadores ambientais do estado, também participaram da formação estagiários e monitores do Projeto Baleia Jubarte e também educadores do Projeto Meros do Brasil.

3(2)

Leia mais

+ Notícias

Foto Wisdom

Wisdom, a albatroz mais longeva já registrada, ret...

A albatroz-de-Laysan tem mais de 70 anos. Espécie é uma das mais afetadas pela poluição do oceano e ...

15/12/2022

15/12/2022 Leia mais
Planacap

Reunião anual de monitoria do PLANACAP deu destaqu...

Encontro também contou com a participação de um representante do setor pesqueiro, e traçou planos pa...

13/12/2022

13/12/2022 Leia mais

+Projeto
Albatroz

Seja um voluntário

Leia mais