• Portugues
  • English
  • Spanish

Continuam os embarques para estudos de medidas mitigadoras

 

Mais dois observadores de bordo do Projeto Albatroz embarcaram para estudo de medidas que reduzam a captura não intencional de albatrozes e petréis pelos barcos de pesca de espinhel pelágico. Rodrigo Sant’Ana, também coordenador da base Itajaí  (SC) do Projeto, e Nicholas Daudt, da base Rio Grande (RS), foram para alto-mar no início desta semana.

As medidas estudadas são para a conservação de albatrozes e petréis, aves oceânicas ameaçadas de extinção. O principal motivo dessa ameaça é a captura não intencional pelos barcos de espinhel pelágico, uma técnica de pesca industrial utilizada em alto mar para pescar atuns, espadartes e tubarões. O incidente ocorre no momento em que o pescador lança a isca na água e a ave tenta comê-la. Muitas vezes, nessa tentativa, ela é fisgada e morre afogada.

Os objetivos dos embarques do Projeto Albatroz são o monitoramento das viagens dos barcos de pesca e testes para o aprimoramento de medidas mitigadoras, a exemplo do Toriline (equipamento formado, entre outros elementos, por fitas coloridas que espantam as aves). Além disso, também é medida a influência do peso de light stick’s com baterias na velocidade de submersão das iscas. Para essa avaliação, são utilizados os TDRs (Time Depth Recorders, equipamentos que registram o nível de profundidade a cada segundo).  

Os Light Stick’s são equipamentos luminosos, utilizados presos junto aos anzóis para atrair a atenção dos peixes durante a pescaria noturna.  Diferente dos tradicionais - que não utilizam baterias e pesam cerca de 60g - esses equipamentos pesam em torno de 130g cada. Em conjunto com o peso utilizado nos anzóis para afundar as iscas, os light sticks com baterias podem se tornar mais uma medida mitigadora para a proteção de albatrozes e petréis, uma vez que, com o aumento do peso do petrecho de pesca, a isca afunda mais rapidamente e, assim, ficam menos tempo disponível para as aves.

No total, o Projeto já realizou seis embarques neste ano. Em julho, os observadores de bordo Fabiano Nassin e Dimas Gianuca (também coordenador da base do Projeto em Rio Grande) voltaram de suas viagens e estão estudando os dados recolhidos.

O Projeto Albatroz é patrocinado pela Petrobras, por meio do Programa Petrobras Ambiental.

 


Leia mais

+ Notícias

Dimas Gianuca (11)

No dia das aves, um pouco sobre as aves marinhas e...

Quando qualquer pessoa pergunta o que é uma ave marinha, o que vem à mente da maioria das pessoas é uma gaivota, ave comum em todas as praias e costas do mundo. ...

05/10/2020 Leia mais
Foto Noti?cias_Planacap confere?ncia virtual

Reunião anual de monitoria do PLANACAP é realizada...

Criado em 2006 como objetivo de colocar em prática estratégias de conservação específicas para albatrozes e petréis que sobrevoam águas brasileiras e se alimenta...

23/09/2020 Leia mais

+Projeto
Albatroz

Seja um voluntário

Leia mais