• Portugues
  • English
  • Spanish

Acompanhe o dia a dia de 4 espécies de aves em #AlbatrossStories

RSPB, BAS e ATF uniram esforços para documentar um ano da vida de albatrozes em reprodução na Bird Island em uma ação denominada #AlbatrossStories. Projeto Albatroz divulgará o conteúdo traduzido nas redes sociais

Albatroz-de-sobrancelha-negra, albatroz-viageiro, albatroz-de-cabeça-cinza e albatroz-de-manto-claro. Estas são as quatro espécies de albatroz que serão acompanhadas nos próximos meses pelas lentes dos biólogos da British Antarctic Survey em colaboração com a Royal Society for the Protection of Birds, apoiadora do Projeto Albatroz, em uma ação denominada #AlbatrossStories.
 
A ideia do projeto é acompanhar a vida de quatro espécies de albatrozes na ilha, mostrando detalhes do seu acasalamento, os cuidados com o ovo, crescimento dos filhotes, até que retornem para a vida nos oceanos - onde passam a maior parte da vida. O projeto está sendo divulgado pelo Programa Albatross Task Force, do qual o Projeto Albatroz, patrocinado pela Petrobras, é o coordenador brasileiro desde 2006.
 
Através desta parceria, observadores de bordo podem conduzir pesquisas em barcos pesqueiros brasileiros, cujos resultados são utilizados, posteriormente, em estudos nacionais e internacionais que subsidiam a criação de medidas, tecnologias e políticas públicas em prol da conservação de albatrozes e petréis.
 
De acordo com a assistente de projetos do Albatross Task Force, Nina da Rocha, o objetivo da ação é divulgar os albatrozes para todo o mundo. “Queremos mostrar mais sobre a vida e os hábitos dos albatrozes porque são aves raramente vistas, mas que, quando as conhecemos, ficamos encantados”, explica.
 
Os posts com o dia a dia das aves estão disponíveis em português nas redes sociais do Projeto Albatroz com a hashtag #AlbatrossStories. 

Foco no público infantil

Para sensibilizar as crianças de países onde os albatrozes interagem com os barcos pesqueiros, a BirdLife criou materiais e ações próprias para envolver o público das escolas. No Reino Unido, Japão e Taiwan, por exemplo, elas contarão com episódios de desenhos animados retratando o dia a dia dos casais na Bird Island.
 
Nestes mesmos países, haverá concursos para a escolha dos nomes dos filhotes que devem nascer nos próximos meses, envolvendo as crianças no processo de desenvolvimento das aves e alimentando o interesse delas pela fauna da ilha. Existe a possibilidade de que um dos albatrozes tenha seu nome escolhido por crianças brasileiras.

Sobre a Bird Island

A Bird Island está localizada na região subantártica no conjunto de ilhas da Geórgia do Sul. O local é rico em vida selvagem e é considerado um dos santuários para a reprodução de aves oceânicas, como os albatrozes.
 
Com invernos rigorosos, em que a temperatura pode ultrapassar os -10ºC entre os meses de julho e outubro, a ilha sofre a ação de ventos e chuvas constantes. Por estar muito distante da costa, a Bird Island é pouco habitada e seu acesso é feito somente por barcos. 


Leia mais

+ Notícias

whatsapp-image-2019-08-14-at-16-28-09-1-dfsd

Semanas entre ventos fortes e um mar de albatrozes...

O castelo de proa golpeia um vagalhão espalhando um spray de água salgada sobre o convés que protege, enquanto isso a tripulação do Maria colhe o material de pes...

21/08/2019 Leia mais
WhatsApp Image 2019-08-14 at 16.28.09 (1)

Exposição ‘Vida no Mar’, do Dr. Dimas Gianuca, che...

Mostra segue até março do ano que vem com 11 fotografias registradas pelo coordenador científico do Projeto Albatroz em suas expedições de pesquisaApós uma tempo...

14/08/2019 Leia mais

+Projeto
Albatroz

Seja um voluntário

Leia mais