• Portugues
  • English
  • Spanish

No Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias, Projeto Albatroz participa de mutirões que recolheram mais de 100 kg de resíduos

Atividades aconteceram em Santos (SP) e em Cabo Frio (RJ), envolvendo parceiros, equipe do projeto e voluntários

Parte de uma campanha de abrangência mundial em prol da conservação oceânica, o Dia Mundial de Limpeza de Praias e Rios foi comemorado no último dia 17 de setembro com ações que buscam sensibilizar o público sobre o impacto dos resíduos nos ecossistemas. Este ano, o Projeto Albatroz, patrocinado pela Petrobras, se engajou na campanha ao participar de mutirões em Santos (SP) e Cabo Frio (RJ) que, juntos, somaram mais de 100kg de materiais recolhidos.

A ação fez parte de um esforço em conjunto com outros vinte projetos apoiados pela Petrobras que mobilizaram mais de 2,5 mil voluntários para ações de clean-up. A expectativa foi coletar mais de oito toneladas de resíduos em 120 km de praias e rios de norte a sul do Brasil.

Em Santos (SP), cidade onde o Projeto Albatroz nasceu, a equipe e voluntários se uniram a dezenas de pessoas na Praia do José Menino, para um clean-up organizado por parceiros como a Prefeitura de Santos, Projeto Mantas do Brasil, Instituto Mar Azul e outros. Em pouco mais de três horas, os participantes fizeram a limpeza da faixa de areia e também da Ilha de Urubuqueçaba. 

No total, mais de 56 kg foram retirados do local, entre garrafas, copos e canudos de plástico, sacolas, brinquedos, tapetes e outros itens. Chamou a atenção da organização o alto número de bitucas de cigarro: mais de dez mil unidades. Apesar de não serem feitas de plástico, as bitucas são prejudiciais ao ambiente marinho pois podem liberar metais pesados no oceano, colocando a vida marinha em perigo.

Mutirão em Cabo Frio (RJ)

Pelo segundo ano consecutivo, o Projeto Albatroz organizou o mutirão de limpeza de rios de praias na área do seu Centro de Visitação, localizado no entorno da Lagoa de Araruama - uma área essencial para a conservação da biodiversidade da Região dos Lagos. 

A equipe de educação ambiental uniu forças com o Coletivo Jovem Albatroz e mais de vinte voluntários e parceiros para a limpeza do local e plantio de mudas de aroeiras, plantas nativas. No total, o mutirão recolheu 63,3kg de resíduos como plásticos moles, sacolas e tampas.

De acordo com a coordenadora de educação ambiental do Projeto Albatroz, Cynthia Ranieri, ações mundiais como essa reforçam a necessidade de cuidado com a destinação correta dos resíduos, assim como reflexões sobre o consumo. “Este tipo de ação traz momentos de reflexão, possibilitando a ampliação da consciência sobre a necessidade de combatermos a poluição de mares, praias, rios e nascentes, buscando manter ambientes saudáveis, livres dos resíduos que são tão prejudiciais à vida no planeta."

Projeto Albatroz na Região dos Lagos

O Projeto Albatroz nasceu em Santos (SP) e desde 1990 trabalha pela conservação das espécies de albatrozes e petréis que se alimentam em águas brasileiras. O projeto é patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental desde 2006 e, mantém uma base avançada de pesquisa na Universidade Veiga de Almeida (UVA), no campus de Cabo Frio (RJ), desde 2014, que nos possibilitou ampliar as pesquisas no Porto de Cabo Frio, rota de diversas embarcações de pesca de espinhel com a qual albatrozes e petréis interagem e pela qual são capturados. 

Atualmente, o Projeto Albatroz mantém bases de atuação em seis estados brasileiros.

 

4 3 2 1 6 2 3 4 5

Leia mais

+ Notícias

Foto Wisdom

Wisdom, a albatroz mais longeva já registrada, ret...

A albatroz-de-Laysan tem mais de 70 anos. Espécie é uma das mais afetadas pela poluição do oceano e ...

15/12/2022

15/12/2022 Leia mais
Planacap

Reunião anual de monitoria do PLANACAP deu destaqu...

Encontro também contou com a participação de um representante do setor pesqueiro, e traçou planos pa...

13/12/2022

13/12/2022 Leia mais

+Projeto
Albatroz

Seja um voluntário

Leia mais