• Portugues
  • English
  • Spanish

Bitucas de cigarro são foco de clean up em Cabo Frio

Fotos de Not?cias_Bitucas 1

Atividade realizada no Dia do Meio Ambiente reuniu mais de 30 voluntários para o pontapé inicial dos trabalhos de monitoramento do descarte deste material

As bitucas de cigarro são alguns dos resíduos encontrados em maior volume nas praias brasileiras e na Praia do Peró, em Cabo Frio (RJ), não é diferente. Integrante do Programa Bandeira Azul, que estabelece parâmetros de conservação, limpeza e acessibilidade, a praia recebeu uma ação de clean up especial no Dia do Meio Ambiente. Mais de 30 voluntários participaram das atividades, capitaneada pelo Bandeira Azul e diversos parceiros, entre eles o Projeto Albatroz, patrocinado pela Petrobras.

O impacto do lixo plástico no oceano na sobrevivência de animais aquáticos e aves marinhas, como é o caso dos albatrozes e petréis, já é amplamente conhecido pelo público e pela ciência. Porém, as bitucas de cigarro - também conhecidas como guimbas - também ameaçam o solo das praias e o mar com resíduos plásticos e metais pesados.

Esta primeira ação de clean up de bitucas teve o objetivo de informar o público sobre o potencial de contaminação das guimbas e dar o pontapé inicial no trabalho de monitoramento do descarte de bitucas de cigarro nas praias do Peró e Pontal do Peró.  Todos os meses, as instituições parceiras do Bandeira Azul, entre elas o Projeto Albatroz, vão coletar as guimbas nas praias e entregá-las à Universidade Veiga de Almeida (UVA) para análise e contagem.

A consultora de educação ambiental do Projeto Albatroz em Cabo Frio, Paula Montenegro, participou da ação e será uma das responsáveis pelo monitoramento mensal das guimbas. Segundo ela, é preciso que as pessoas conheçam o impacto das bitucas de cigarro, que podem parecer inofensivas, à vida e ao ecossistema marinho.

“Elas são compostas de acetato de celulose plastificante, que tem um potencial limitado de biodegradação e pode liberar metais pesados no oceano, colocando a vida marinha em perigo”, explica. “Mantendo a praia limpa, todos nós contribuímos para a conservação marinha”.

Parceria com a UVA

Desde 2014, a Universidade Veiga de Almeida (UVA) mantém uma parceria com o Projeto Albatroz para a criação de uma base avançada na cidade de Cabo Frio. Por meio da parceria com o Grupo de Estudos da Pesca (GEPESCA), coordenado pelo Prof. Eduardo Pimenta, foi possível ampliar os estudos do Projeto para o Porto de Cabo Frio, rota de diversas embarcações de pesca de espinhel com a qual albatrozes e petréis interagem e pela qual são capturados. O Projeto Albatroz desenvolve ações de educação ambiental com os pescadores, alunos, professores e público em geral da região.

 

Fotos de Not?cias_Bitucas 2 Fotos de Not?cias_Bitucas 3

Leia mais

+ Notícias

Foto_notícia (3)

Dia Mundial do Albatroz alerta para as consequênci...

Data deste ano chama atenção para duas espécies do Hemisfério Norte: albatroz-de-laysan e albatroz-d...

10/06/2022

10/06/2022 Leia mais
WhatsApp Image 2022-06-14 at 14.15.40

Educadores ambientais da Rede Biomar dão início a ...

Evento organizado pelo Projeto Coral Vivo deu início ao PPP focado na Educação InfantilReferência na...

09/06/2022

09/06/2022 Leia mais

+Projeto
Albatroz

Seja um voluntário

Leia mais